Já faz tempo, vagava
perdido a procurar estrelas
como as vagas ondas do mar
em pedras a se arrebentar.

Te lembras?
Olhares discretos
lugares bonitos
poucas noites
para te descobrir
(eu queria apenas um abraço).

Te lembras do toque de meus dedos em seu braço
em seus seios, em seu sexo?
Não lembres do toque de meus lábios nos seus
viva-o eternamente como um beijo eterno apenas
guarda-o naquelas tardes, naquelas noites
no murmúrio de palavras vãs
no medo de tirarmos as roupas pela primeira vez.